10 Coisas que ninguém te conta sobre morar junto

Já ouvi muita gente dizer que excesso de convivência pode estragar um relacionamento. Concordo! Mas não acredito que isso seja inevitável, muito pelo contrário. Penso que, para dividir sua vida e a casa com alguém, é preciso mais do que simplesmente amor. Morar junto exige dedicação diária, respeito, muiiiita compreensão e outras coisinhas que conto aqui pra vocês nesse post a seguir. 🙂

 

Morar junto
 

1. Morar junto é um negócio

Acho que aqui está a maior diferença entre o namoro antes e após morar juntos. O que antes eram suas contas, agora passam a ser dos dois, e é preciso planejar e analisar as finanças antes de sair torrando dinheiro por aí. Claro que algumas contas ainda podem ficar no individual, mas a verdade é que a grande maioria passará a ser dívida do casal. Aqui em casa, antes de viajar, comprar alguma coisa ou investir dinheiro em algo, fazemos planilha. É planilha pra tudo e sempre. Outra coisa que considero essencial é ter transparência e diálogo quando a questão é dinheiro, assim não rola estresse ou desconforto.

 

2. É preciso escolher em quais batalhas vale a pena lutar

Basicamente: Brigar por tudo e implicar por qualquer coisinha não vale a pena, principalmente quando você divide a casa com a pessoa. Nada me incomoda mais do que ficar no mesmo ambiente e de cara virada, portando eu penso dez vezes antes de botar as asinhas de fora. E o mais importante de tudo: É preciso aprender a brigar. Algumas brigas são importantes para a evolução do relacionamento, mas é preciso cautela e atenção para não magoar um ao outro sem necessidade.

 

3. Respeitar o silêncio do outro é essencial

Não é porque moramos juntos que precisamos fazer tudo juntos. Muitas vezes, ele está trabalhando na sala e eu lendo no quarto, ou até no mesmo cômodo e fazendo coisas diferentes. Há também aqueles dias em que um está mais preguiçoso, pensativo ou só querendo curtir o tédio e é importante saber respeitar esses momentos sem loucuras do tipo “será que fiz alguma coisa errada?”.

 

4. Vocês vão cair na rotina

Mas isso não precisa ser ruim. Eu, na verdade, acredito que o amor está exatamente no dia a dia, na rotina. O café que ele prepara todos os dias pela manhã, as conversas depois do jantar, nossos filmes e séries antes de dormir, o abraço e a atenção quando um percebe que o outro não está bem. Essas pequenas atitudes, apesar de corriqueiras, são importantes e sustentam o amor.

 

5. É preciso surpreender

E driblar a rotina também. – “Nossa Keith, mas você acabou de dizer que a rotina é boa!”. E repito! Mas surpresas também são essenciais. Um jantar especial, um passeio diferente, um cinema no meio da semana, ou até mesmo um elogio inesperado pode melhorar o dia a dia de vocês. Vida a dois exige criatividade!

 

6. Intimidade faz parte

Não sou a favor dos extremos (como ir ao banheiro de porta aberta haha), mas é claro que muitas coisas passam a ser comuns à partir do momento em que se mora junto. O bafinho matinal, ver o outro descabelado e com pijama velho, cortar as unhas do pé (não curto pés), entre muitas outras coisas, simplesmente fazem parte da vida à dois.

 

7. Dividir tarefas é essencial

Não importa se isso vai ser conversado antes ou resolvido durante a convivência e conforme as necessidades vão surgindo, o que de fato importa é que as tarefas em casa precisam sim ser divididas. Lavar a louça, limpar a casa, lavar roupa, cozinhar, fazer compras… Uma casa exige muito mais serviço do que parece e, a não ser que vocês tenham grana e paguem alguém que faça tudo pra vocês, dividir todo esse trabalho é muito importante e evita estresse, reclamações e brigas.

 

8. Conhecemos o lado “ruim” do outro

Quando só namoravámos, eu não imaginava que o Tim podia ser tão bagunceiro, por exemplo. OMG! É cada roupa jogada no chão do quarto que eu tenho vontade de fazer ele comer… (brinks mozão haha). Certeza que ele também não contava com o meu mau humor matinal ou sangue quente latino haha. O fato é: morando juntos, muitas coisas que antes eram desconhecidas, começam a dar as caras e pode rolar um choque de realidade. Mas aqui entra o diálogo e principalmente o respeito, já que somos todos diferentes e também não somos perfeitos.

 

9. Antes de fazer qualquer coisa, é preciso pensar no outro

Isso vai desde coisas do dia a dia até grandes decisões. Não rola planejar uma viagem, comprar um carro, mudar a decoração da casa, enfim… sem antes conversar com a outra pessoa. Deixar o egoísmo de lado é peça fundamental em um relacionamento saudável.

 

10. Desgrudar precisa ser natural

Cultivar hobbies em casal é muito importante, mas manter sua individualidade também. Ver os amigos, ir à praia, sair pra tomar um café, correr, enfim… continuar fazendo o que você gosta é importante, e isso deve ser algo natural e sem neuras. Lembre-se: vocês moram juntos, mas não são uma única pessoa e nem nasceram grudados. Além disso, amar com liberdade e saber que aquela pessoa está ao seu lado simplesmente porque ela quer – e não porque você mantem as correntes apertadas – é maravilhoso. E saudável.

 

 

Pra mim, morar junto significou um grande choque de realidade, confesso, mas é hoje uma experiência incrível e cheia de surpresas diárias. E muito amor, claro.

 

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR:

1 thought on “10 Coisas que ninguém te conta sobre morar junto

  1. Eu ri com seus comentários! Me reconheci na parte de querer que ele coma as camisetas do chão! Haha

    Mas é verdade, morar junto é uma obra de arte e uma prova de paciência, né. Mas é aí que conhecemos o verdadeiro amor! ❤

    Gostei!

Comente aqui