Au Pair what?

aupair12

 

Quando me perguntam como eu vim parar na Europa e eu digo que vim como Au Pair, muitas pessoas reagem com um ”Oi? Au o quê?”. Por isso resolvi escrever sobre isso.

Continuo moranda na Holanda, mas não sou mais au pair, meu intercâmbio acabou há um mês. Sim, au pair é um intercâmbio cultural que concilia trabalho e estudos. Na prática, você vai morar com uma família estrangeira (host family) por um ano e sua principal responsabilidade será cuidar dos filhos dessa família. Em troca, você terá um pocket money mensal (uma espécie de mesada, já que o valor é muito baixo para ser chamado de pequeno salário) no valor estipulado pelas regras do programa no país escolhido (300 a 340 euros mensais na Holanda), acomodação, alimentação, dois dias de folga por semana (no meu caso, todos os finais de semana), duas semanas de férias remuneradas e um curso pago pela família (estudei holandês e inglês). Os pré requisitos básicos são: experiência com crianças, ter entre 18 a 31 anos (31 no embarque e menor de 31 na data que der entrada no visto) no caso da Holanda (isso vária entre os países), ser solteiro (a) e sem filhos, ensino médio concluído, inglês suficiente para se comunicar e, principalmente, gostar de crianças. Em alguns países é necessário ter habilitação, mas isso não se aplica à Holanda, até porque, aqui, a bicicleta será a sua melhor amiga. Ah, e apesar do terem mais candidatas do sexo feminino, homens também podem se candidatar. Existe male au pair.

Nesse link do órgão oficial de imigração na Holanda, você vai encontrar informações gerais sobre o programa.

Ok, se você viu que se encaixa no perfil para ser au pair na Holanda, o próximo passo é procurar uma agência, que se encarregará de cuidar da parte burocrática. Eu vim com a HBN, mas existem outras como a HOUSE OF ORANGE, AU PAIR AMSTERDAM etc. Dêem uma pesquisada no Google e vejam qual atende melhor às suas expectativas. Vale ressaltar que essa parte de agência se aplica à Holanda, onde esse intermédio é obrigatório. Em países como Alemanha, Bélgica, Suécia, Dinamarca, entre outros, pule essa parte de agência, pois não é exigência dos países para a obtenção do visto.

O processo tem um custo, mas isso varia de país para país. No caso da Holanda, eu paguei 34 euros na inscrição com a agência e 300 euros para ajudar no visto. A outra parte do visto e a passagem foram pagos pela minha host family. Como houveram algumas mudanças e ajustes nos valores nesse último ano, a minha dica é que consultem as agências para se informarem melhor. Lembrando que o intercâmbio como Au Pair é um dos mais baratos, pois apesar da taxa a ser paga à agência, visto, passagens etc, você irá receber pelo seu trabalho no país e, mesmo sendo uma pequena quantia, é suficiente para arcar com seus gastos, viagens e vida no país, considerando que você não pagará aluguel, água, eletricidade e alimentação.

 

Como encontrar família?

Após preencher seu application (uma espécie de currículo), a agência se encarregará de apresentar o seu perfil para as famílias que eles acreditam serem compatíveis com você. Próximo passo são os skypes, onde você irá conhecer e conversar com a família e por fim, o match, que acontece quando você escolhe a família, ela te escolhe e vocês são felizes para sempre. Ou não haha. (Caso não, existe a possibilidade do rematch, que nada mais é do que pedir para sair daquela família e procurar uma nova).

Existem também sites onde você pode criar um perfil e procurar por sua futura host family. O mais conhecido é o Au Pair World. As famílias também preenchem um perfil, possibilitando que você tenha acesso à essas informações e envie mensagens caso se interesse.  Nesse site, você pode também obter mais informações sobre requisitos para ser au pair em determinado país. Mais uma vez só pra gravar: Holanda exige agência, então mesmo que você e a família dos sonhos se encontrem nesse site, vocês precisarão optar por uma agência para obter o visto. Depois vem a parte de legalizar documentos, traduzir e o agendamento e visita ao consulado holandês, mas tudo isso será orientado pela agência.

Por fim o embarque e TCHARANNN… Holanda!

 

aupair13

 

Porque eu escolhi a Holanda e Um pouquinho do meu processo

A primeira vez que eu ouvi falar sobre au pair foi em uma conversa com a minha irmã. Ela estava me contando de um blog que acompanhava de uma au pair na Alemanha. Eu estava em uma dessas fases bem miseráveis na vida após um fim de namoro, e pensei: ”opa, não sei nem do que se trata, mas já quero”. Comecei a pesquisar sobre e vi que tinha tudo a ver comigo. Sou formada em Pedagogia e experiência com crianças é algo que realmente não falta na minha vida. As primeiras informações que encontrei foram sobre Au Pair nos EUA. Não tive muito sucesso nas buscas por Europa e pensei que talvéz, mesmo não sendo fã do país, Estados Unidos poderia ser uma boa, já que eu queria melhorar o inglês. Maaas… Tudo mudou depois de uma viagem para a Espanha. Voltei para o Brasil decidida que iria morar na Europa e, dessa vez, pesquisei muito e encontrei alguns países europeus onde o processo de au pair é regulamentado. Holanda estava entre eles e foi a minha decisão pois, além de lindo, é um país onde, apesar da língua oficial ser o holandês, praticamente todo mundo fala inglês. E muito bem. É, na verdade, um dos países onde melhor se fala inglês no mundo.

Após passar por todas as etapas do processo que descrevi no começo do post, embarquei para a Holanda para viver com uma família holandesa com três crianças, em uma cidade de nome quase impossível de pronunciar chamada Oegstgeest (parece ok, mas acredite, não é). Essa cidade fica à 30 minutos de Amsterdam. Pedalava até a estação de trem e de lá, ia de trem até Amsterdam. Aliás, da estação eu vou para qualquer lugar. Se locomover na Holanda é muito fácil e rápido. O trem te leva a qualquer cidade ou até mesmo país (duas horas de trem e você está na Bélgica).

Além do trem, para visitar outros países é possível ir de ônibus. Megabus e Eurolines são algumas das empresas que oferecem esse serviço. Os preços são muito bons.

E por falar em viagens, é possível conhecer várias cidades e países nesse ano como au pair. É claro que você precisa saber economizar e não enlouquecer gastando todo o seu pocket money em lojas de departamentos super baratas. Já adianto que a tentação é grande, mas é possível. Eu viajei bastante nesse meu último ano e conheci lugares incríveis que nem nos meus melhores sonhos eu imaginei que fosse visitar.

20151222_090153

11705163_860435037336995_7515465452074584728_n

aupair1

Mas como nem tudo são flores, esse intercâmbio também tem seus pontos baixos. O principal é: Sabe aqueles dias em que acordamos do avesso sem querer ver a cara do nosso chefe e então a gente não vai trabalhar? Então, aqui não existe isso. Você mora com os seus ”chefes” e, por mais maravilhosos que eles possa ser, todo mundo tem defeitos, dias ruins e assim como em qualquer relacionamento (profissional ou pessoal), desentendimentos podem vir a ocorrer. Engoli alguns sapos para não piorar situações desconfortáveis e em outras, aprendi a me expressar melhor (sem deixar com que o calor do momento, nervosismo ou mesmo birra, piorassem tudo). Pensando agora, aprendizado foi a palavra do meu ano.

Acho que nem preciso dizer o quanto essa experiência foi valiosa para mim, né? Eu tive a sorte de viver com uma família que, mesmo não sendo perfeita (eu também não sou), foram perfeitos para mim. Três crianças que, apesar de me enlouquecerem muitas vezes, eu vou guardar no coração para sempre. Novos amigos que estiveram comigo e me deram colo quando a saudade de casa era quase insuportável, eles são presentes que esse país me deu. Isso sem falar na minha sorte de ter conhecido uma pessoa tão especial aqui, que se tornou meu namorado e companheiro de vida. Todo o crescimento pessoal, superação e o aprendizado de viver em um outro país inserida em uma cultura totalmente diferente da minha, é imensurável.

20151223_155859

aupair7

aupair6

20150313_225432

aupair9

kids

Desejo que vocês tenham a sorte de viver uma experiência tão linda quanto a minha. ♡

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR:

11 thoughts on “Au Pair what?

    1. Ola Natally,
      É preciso ter um nível intermediario para vir pra Holanda. Confesso que meu ingles nao era nem um pouquinho bom e precisei estudar um pouco antes de vir. Com a agencia que vim, passei por uma entrevista em inglês para comprovar que tinha um inglês ok para vir.
      Boa sorte! Beijos

  1. Oi Ke 🙂 amei seu blog, você escreve muito bem. Tão bem que..me deixou em uma cruel duvida “eai, continuo esperando encontrar uma familia americana ou faço minha inscrição amanhã para ser au pair na holanda?” rs Te garanto que depois que conheci seu blog, a segunda opção esta nem tentadora.
    Parabéns pelo seu blog, com toda certeza vou continuar te acompanhando. Um grande beijo

    1. Oi Carol, tudo bem? Muito obrigada por passar por aqui e fico feliz que tenha gostado 🙂 e assim… acho que você devia vir pra Holanda. Só acho hahah 🙂 Se tiver duvidas pode me escrever. Boa sorte, beijos

  2. Oi Keith, vi seu video no canal da Pri e já comecei a ler seu blog e já estou me apaixonando, eu estava decidida a fazer o intercambio de au pair nos EUA agora já estou na dúvida.
    Te perguntar, você não gastou muito pra ir pra ai? pelo o que eu li você não pagou passagem ne? quanto saiu seu intercambio no total? ah outra dúvida a um tempo eu estava olhando que para ir para alguns países da Europa você tem que ter uma grana no banco para comprovar sua estadia de pelo menos 3 meses, como no caso você esta indo de au pair sabe se precisa comprovar?
    (:

    1. Oii Anna, tudo bem?
      Então, eu nao paguei passagem pois mjnha host family decidiu pagar. No total gastei 34 euros com a inscriçao na agencia, e 300 euros do visto (esse valor é equivalente a metade. A outra metade a familia pagou). Pelo que sei, agora algumas agencias exigem que voce pague a passagem e a familia o visto, ou outros acordos, depende da agencia. Mas claro que tudo pode ser conversado e voce pode tentar tambem um acordo que fique bom pra ti e pra host family 🙂
      Sobre esse dinheiro, indo como au pair nao é necessario comprova-lo. O indicado é levar o valor de 300 euros em especie ou mesmo cartao, para poder se virar no comecinho antes do seu primeiro salario. Mas a imigraçao nao chega a checar nem nada 🙂
      Bom, espero que tenha esclarecido um pouquinho. Caso tenha mais duvidas pode me mandar.
      Boa sorte no seu processo, beijinhos

  3. Vi seu vídeo no Youtube, gostaria de saber o outro visto que tirou para permanecer na Holanda?
    Beijos, linda história.

    1. Oii 🙂 o visto que tirei se chama partner. Vou tentar escrever sobre ele qualquer dia, mas è basicamente um visto para quem namora com um holandes ou holandesa. É preciso comprovar algumas coisas e morarem juntos tbm. No site do Ind que deixei o link aqui no post tem todas as exigencias, basta buscar por partner visa. Caso queira infos mais especificas ou sobre a minha experiencia pode me mandar mais perfuntas 🙂 beijos!

  4. Putz Ke, eu completei um ano de Austrália e escrevi exatamente a mesma coisa que você, “se tem uma coisa que eu vou levar dessa Austrália essa coisa é paciência e aprendizado!” O que mais aprendemos aqui é engolir sapos, mas em compensação temos todo o resto ?

    Beijos

Comente aqui